Wednesday, March 12, 2003

ATÉ ONDE A RAZÃO PODE SER CARACTERIZADA COMO O OPOSTO DO IMPULSO?
QUAL É O LIMITE?